Mais info em www.pedrovieira.net

Mais info em www.pedrovieira.net
Mais info em www.pedrovieira.net

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Como formar poderosos grupos de influência

Na passada terça-feira, cerca de 80 pessoas participaram na palestra "LIFE Team - Como formar poderosos grupos de influência", em Leça da Palmeira. Este tema é do mais elevado interesse para todos quantos desejam obter melhores resultados em qualquer área das suas vidas (ou em todas, caso mais frequente).

Foi curioso perceber que a forma como muitos dos participantes chegaram até à palestra foi já um exemplo prático do funcionamento dos grupos de influência. Muitas das pessoas que falaram comigo antes ou depois do evento, confidenciaram-me que a única razão pela qual participaram na palestra foi a forte influência exercida por alguém próximo.

Quando assumimos a liderança das nossas vidas e a responsabilidade dos nossos resultados e juntamos poderosos grupos de influência à nossa volta, a magia começa a acontecer!

Obrigado a todos os mágicos que levaram amigos e colegas a conhecerem um pouco do trabalho da LIFE Training! Alguns dos participantes (muitos, na realidade) inscreveram-se já nos cursos de "LIFE Leadership - Liderança para a VIDA" e "Coaching 4 LIFE - Coaching para a VIDA" que irão acontecer em Porto, Aveiro, Braga e Coimbra na segundo semestre de 2008. Todo o seu grupo de influência (o actual e o futuro) ficará a ganhar!

Tenho a sorte (e o engenho) de estar rodeado de um extraordinário grupo de pessoas que acredita que controla os resultados que obtém em todas as áreas da vida. Quem controla os seus resultados?

domingo, 29 de junho de 2008

Como falhar... sem ter objectivos!

A quase totalidade das equipas participantes no Europeu de Futebol 2008 (cuja final se joga daqui a umas horas) iniciaram o certame com... não objectivos. Na realidade, para quem acredita que há uma relação directa entre a verbalização dos nossos objectivos e a probabilidade estatística de estes se tornarem realidade, foi verdadeiramente constrangedor assistir ao desfile de definição de "não objectivos" por alguns dos maiores treinadores de futebol da actualidade.

Entre um "todos os jogos são uma final" e o "vamos lutar por passar da primeira fase e depois logo se vê" não houve uma única selecção que tivesse definido de forma específica, mensurável, accionável, realista e temporal (conhece certamente os objectivos SMART) o que realmente queria obter neste campeonato.

Curiosamente, aquando do afastamento da prova (a que apenas Espanha e Alemanha escaparam, como finalistas) várias foram os treinadores e jogadores que confessaram desapontamento com a sua classificação ou eliminação. Como é possível ficar desapontado quando não havia objectivos? Ou será que na realidade eles estavam lá, só não foram tornados conscientes ou até exteriorizados por simples medo? Sim, medo! O medo é a única coisa que nos impede de aceitar aquilo que realmente queremos!

Muito dificilmente um treinador aceitará que não se assumiu como candidato ao título por medo, preferindo utilizar expressões como "ser realista", "não criar falsas expectativas", "não aumentar a pressão". Por outras palavras, digo eu... medo!

Os valentes não são aqueles que não sentem medo (esses são os destemidos, por vezes, puramente inconscientes...), são aqueles que, sentindo-o, dão o passo em frente!

Qual é o passo que necessita de dar para, apesar do medo, lutar por aquilo que realmente quer ser, ter ou fazer na sua vida?

A partir de Setembro, novos cursos de Liderança e Coaching da LIFE Training passarão por Porto, Lisboa, Braga, Aveiro e Coimbra. Poderá ser um passo para si? Talvez!

terça-feira, 17 de junho de 2008

LIFE Team - Criando poderosos grupos de apoio

O nosso sucesso depende da qualidade do nosso grupo de apoio. De facto, toda a investigação sobre a matéria nos mostra que o que alcançamos (a nível físico, financeiro, emocional, espiritual) tem uma forte correlação com aquilo que as pessoas mais próximas acreditam que alcançaremos!

Rodearmo-nos de pessoas que acreditam em nós e no nosso potencial é quase tão importante como aquilo em que nós próprios acreditamos! Acredita?!

No próximo dia 24/Junho, às 18h45, no Hotel Tryp Porto (junto à rotunda da Exponor em Leça da Palmeira) a LIFE Training vai realizar uma palestra aberta ao público sobre este decisivo tema. O objectivo é equipar os participantes com conhecimentos práticos sobre a criação de grupos de apoio.

Se quiser participar basta enviar um e-mail com os dados pessoais para info@lifetraining.com.pt (a inscrição é simbólica - 5€ - e paga no local do evento).

Qual é o seu actual grupo de apoio? Quem são as pessoas à sua volta que incentivam na hora dos desafios e impulsionam na hora dos desaires? Quem são os pares que inspiram e motivam?

E, pelo contrário, quem são os "perturbadores da harmonia", que apenas exigem, ameaçam, desmotivam ou "avisam" que... talvez seja melhor jogar pelo seguro, não ir por aí, desistir...

Já imaginou onde estaria se possuísse um poderoso grupo de influência e apoio?

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Necessitamos de LÍDERES!

Um bom coach evita utilizar verbos como "necessitar" (ou outros operadores modais de necessidade). É que sempre que necessitamos de algo, estamos a focar-nos no facto desse algo nos fazer "falta". Ora, esta ideia de que hás coisa que nos fazem "falta" é uma das maiores histórias que podemos contar a nós próprios e que mais utilizamos para justificar o adiamento do sentimento de felicidade... Quando isto (dinheiro, amor, férias, bens materiais, pessoas, etc) deixar de me fazer "falta" então serei feliz...

Ainda assim... Necessitamos de líderes!

Os eventos controlam-no a si ou controla os eventos? Se respondeu com a segunda hipótese, então faz parte de um selecto grupo de pessoas... os líderes!

No passado sábado, terminou a primeira edição do curso LIFE Leadership - Liderança para a Vida. 25 pessoas assumiram o objectivo de serem líderes de si próprios e daqueles que os rodeiam.

Verdadeira liderança é um acto de coragem, audácia e compaixão. Quantas pessoas conhecem que se entitulam de líderes sem manifestarem nenhuma destas qualidades?

Acredito que quando 1 em cada 10 portugueses se tornarem verdadeiros líderes, o país será um exemplo de boa governança, produtividade e... felicidade!

Há 9 tipos de líderes, e cada um destes, de acordo com as suas personalidades, trás consigo extraordinárias mais valias e também medos primordiais... Que enfrentará com intensidade superior em posições de liderança, mais expostas à avaliação e julgamento dos outros. Compreender o tipo de líder que somos ajuda-nos a perceber porque fazemos o que fazemos e como podemos fazer o que realmente queremos fazer!

Descobrir o líder que há em nós é necessário... o país agradece!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Equipa LIFE Training deu show na Meia Maratona!

Depois de ter cortado ontem a meta na mais árdua Meia Maratona que já fiz (o percurso em Matosinhos é acidentado até mais não! Subir duas vezes da marginal de Leça até à Igreja é duro!) sentei-me à espera dos meus colegas da LIFE Training... Pouco depois chegaram o Ricardo Peixe e a Núria Mendoza com o sorriso estampado na cara de... missão cumprida!

Não muito depois, o Nuno Silva, director executivo da Global Fitness, cortava também a meta e confidenciava-me que "percebi que correr uma Meia Maratona nada tem a ver com corrida mas... com a capacidade de sairmos da nossa zona de conforto". Orgulhei-me do meu amigo e da coragem que demonstrou!

Como coaches, o Ricardo e a Núria sabem que parte do segredo da felicidade reside na capacidade constante de sairmos da nossa zona de conforto, fazermos o que nunca fizemos, olharmos para o mundo de novos ângulos, considerarmos outras perpectivas... E tudo isso pode ser aprendido... correndo!

Fazer 21km ou 42km não é um feito histórico... mas é um marco na vida de cada um que o alcança pela primeira vez! Quais são as suas actuais maratonas? As coisas que gostava de ser, fazer ou sentir e que estão apenas a uma pequena decisão de distância? A decisão de sair da sua zona de conforto!

Vemo-nos na Corrida das Festas da Cidade do Porto, a 22 de Junho? Ou talvez prefira participar na próxima palestra gratuita da LIFE Training a 24 de Junho? Envie-me um e-mail se o quiser fazer! (pedro.vieira@lifetraining.com.pt)

domingo, 1 de junho de 2008

As histórias que contamos a nós próprios

Durante anos, contei a mim próprio uma bela história. Uma história acerca de como começaria a ajudar outras pessoas logo que os MEUS resultados estivessem assegurados.

Quais são os resultados que TEM de assegurar antes de começar a ajudar os outros? Quaisquer que sejam, essa é a sua história! A nossa mente tem uma tendência extraordinária de criar dilemas, escolhas de "isto" OU "aquilo". Já pensou como tantas vezes conseguimos "isto" E "aquilo" desde que ambos sejam realmente importantes para nós?

Conheço pessoas (tal como conhece também certamente) que abdicam de valores muito importantes para si em nome da pretensa resolução destes dilemas... O que não deixa de ser uma forma "mental" de vender a alma ao Diabo, não é?

Quando verbalizamos os nossos dilemas colocamo-nos muitas vezes em situações em que ambas as escolhas nos retiram poder! Quase sempre é possível trabalhar o dilema até que ele nos ofereça caminhos cheios de possibilidades, energia e positividade. As palavras que usamos ditam o nosso caminho. Aprender a formular correctamente os dilemas, as escolhas da nossa vida é tão importante como a escolha em si!

Ora vejam...

a) Tenho de aumentar os resultados da minha empresa, logo estou perante o seguinte dilema "pressiono as pessoas até ao limite ou sou despedido"... E que tal reformular isto para "inspiro e lidero as pessoas para que juntos atinjamos os resultados pretendidos ou vou ter a possibilidade de encontrar outra coisa que goste (talvez até mais) de fazer". Consegue perceber que na primeira formulação estamos perante uma situação de perde-perde?

b) Enganei o meu marido, logo estou perante a seguinte escolha "guardo segredo para sempre ou conto e termino com o casamento"... O que aconteceria se o dilema fosse postulado como "todos os dias vivencio a minha relação para que seja tão satisfatória que nunca procurarei outra pessoas ou então partilho o que aconteceu e dou-nos a ambos a oportunidade de aprender, crescer e decidir". A solução pode ser diferente? Certamente será vivida de forma mais positiva!

O que aconteceria se reformulasse os actuais dilemas da sua vida?