Mais info em www.pedrovieira.net

Mais info em www.pedrovieira.net
Mais info em www.pedrovieira.net

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Querer para Crer ou Crer para Querer?

Grande questão surgiu como reação a um dos meus últimos post no facebook.
"Querer é Poder", diz o adágio popular. Então e "crer"? É também "poder"?

E é melhor começar por "crer" ou por "querer"?

Depois de alguma reflexão, aqui vai o "veredito" (lol) neurolinguístico!

"Querer" diz respeito a assumir uma intenção de conseguir algo. Como em "quero isto e não quero aquilo".
"Crer" diz respeito à expressão de uma crença. Como em "creio nisto e não creio naquilo".

Brinquemos com os dois conceitos:


Como podem ver, se começar por definir o que quero, posso investir tempo e energia a ligar-me a coisas em que não creio... o que levará a ineficiência e frustação.

Se começar por definir em que é que acredito, aquilo em que creio, então definirei depois o que quero já dentro desse balizamento. Parece ser o melhor caminho.

Dito isto, aquilo em que creio (e não creio) é perfeitamente subjectivo e mutável pelo que, com recurso a estratégias adequadas, pode ser moldado para servir o que quero. Pelo que o outro caminho é também aceitável!

Comecem por onde quiserem... alterem crenças, definam intenções... façam o que for necessário... para aliar o poder da CRENÇA ao poder da INTENÇÃO, pois assim acederão ao quadrante onde realmente acontece a MAGIA!

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.