Mais info em www.pedrovieira.net

Mais info em www.pedrovieira.net
Mais info em www.pedrovieira.net

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Afetar ou Infetar?

Desde que ouvi esta pergunta pela primeira vez, em 2007, que sinto a relevância profunda da minha comunicação - quando interajo com outra pessoa ou...

Afeto positivamente o seu estado emocional ou...

Infeto negativamente o seu estado emocional!

Percebes o poder que tens nas mãos sempre que comunicas? Afetas ou Infetas!

A maior parte das pessoas, quando questionada sobre a sua intenção, trazem para o seu consciente a vontade de afetar positivamente os contextos onde operam, motivar e entusiasmar os outros, liderar pela positiva, influenciar poderosamente os grupos com que trabalham, fazer magia e trazer encanto às vidas dos outros! Então... como fazem para que muitas vezes o efeito seja o contrário?




Aqui ficam alguns caminhos exploratórios!

1. Intenções por definir: começar a interação com o outro (a conversa, a reunião, a entrevista, o encontro) sem definir de forma clara e consciente qual a intenção positiva a materializar com a comunicação: disponibilizar, motivar, influenciar, oferecer, reconhecer, alegrar, etc - no fundo, Afetar!

2. Capacidade reduzida de comunicar eficazmente: por falta de treino ou desenvolvimento da capacidade de observação, ter dificuldade em materializar a intenção através do uso eficaz da comunicação. Para tal é necessário saber usar o corpo, a voz e as palavras para gerar um impacto positivo!

3. Flexibilidade reduzida: usar uma forma de comunicação habitualmente eficaz, precedida de intenções claras, não conseguir alcançar o resultado pretendido e... continuar a fazer o mesmo! Sem flexibilidade a afetação positiva só vai aparecer às vezes!

Depois de ter observado o impacto da pergunta Afetar ou Infetar pela primeira vez percebi que não existia espaço para a comunicação de impacto neutro. E isto criou em mim uma motivação extrema para explorar os caminhos atrás referidos.

É que se não conseguisse Afetar positivamente, isso queria dizer que estava a Infetar negativamente! 

O estudo da Programação Neuro Linguística foi a estratégia de maior sucesso para trilhar estes maravilhosos caminhos. E começou a acontecer magia com mais frequência!

E tu, queres Afetar ou Infetar? E em que situações alcanças o teu objetivo?

1 comentário:

spritof disse...

Afectar... sem qualquer sombra de duvida. Pode-se até dizer que é um acto egoísta e muito pessoal... afectar os outros deixa-me bem disposto e tranquilo comigo próprio. É verdade que ver as pessoas alegres no seu caminho também me deixa satisfeito... detesto estar rodeado de pessoas mal encaradas, negativas, queixosas, descrentes, pessimistas, deprimidas... lá estou eu de novo no meu egoísmo.
Em suma... gosto de ambientes descontraídos e bem dispostos, com algum stress positivo pelo meio, dinamismo, vitalidade, energia... só se pode conseguir isso afectando, elevando cada vez mais esses estados "positivos".
Sim, é um acto egoísta... e sae-me bem, desde que as pessoas à minha volta também se sintam bem.
Dá que pensar... naquelas que se sentem. Bem em contextos "negativos"... pode-se dizer que é exactamente o mesmo, apenas na direcção inversa.