Mais info em www.pedrovieira.net

Mais info em www.pedrovieira.net
Mais info em www.pedrovieira.net

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 12

Depois dos COMPORTAMENTOS, é tempo de pensar nos ESTADOS EMOCIONAIS que geram os comportamentos!

Num determinado contexto, que possui informação que recolhemos e analisamos, o nosso comportamento será uma consequência direta do nosso ESTADO EMOCIONAL. Isto é, estando tudo o resto igual, é a alteração do ESTADO (aquilo que sentes a cada instante) que gera a alteração do comportamento. É caso para dizer, sentes logo fazes! (dentro das tuas regras, crenças, valores, etc)

O passo seguinte do nosso estudo mágico passará então por identificar os estados emocionais condicionados (isto é, repetidos vezes suficientes para se tornarem rotina) a que acedemos nos contextos onde estamos a ter os tais comportamentos (lição 11) que geram os tais resultados (lição 10).

Se quisermos alterar os resultados... há que alterar os comportamentos.
Se quisermos alterar os comportamentos... há que alterar os estados!

O exercício de hoje é curto e muito poderoso. Dependerá diretamente da sua capacidade de observar atentamente os seus próprios estados emocionais. Centre-se, se for necessário. Concentre-se na emoção. Ao conseguir identificar este poderoso gatilho, vai começar a desenhar o processo que permitirá obter melhores resultados. A magia está a chegar!

Exercício

1. Identifique, para cada um dos comportamentos listados na lição anterior, qual o estado (ou estados) dominante que precede o comportamento ou o acompanha.

2. Identifique estados emocionais alternativos que gostaria de experienciar em lugar daqueles que estão condicionados (para mais tarde trabalharmos na sua criação!)

É tempo de fazer magia emocional!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 11

Cá estamos de volta para continuar a aumentar o grau de magia na nossa vida!

Agora que temos RESULTADOS observados e prontos a ser aumentados, melhorados ou simplesmente modificados, é tempo de perceber a estrutura através dos quais os resultados são produzidos! Pois é, todo o resultado é construído através de um determinado processo. Algo precede o resultado: uma determinada ação ou um conjunto de ações. Vou chamar-lhe de COMPORTAMENTOS, pois estes são o nosso contributo para a produção de um resultado.

Nem sempre conseguimos com clareza determinar o comportamento que gera o resultado. Esse passo, porém, é decisivo para podermos caminhar no sentido de um novo resultado. Pois sem alterar o processo, continuaremos apenas a gerar o mesmo resultado!


Ao determinar qual o seu comportamento que gera o resultado, está a ativar por inerência o princípio da causa, pois está a considerar que qualquer que seja o resultado este é causado (total ou parcialmente) por um comportamento seu! O que quer dizer que está em posição de alterar ou influenciar o resultado que alterar o comportamento!

Poderá eventualmente resistir à ideia de que todo o resultado é afetado por comportamentos seus. Se pensar que tal não é válido para um determinado resultado ("tenho um resultado de que não gosto e não há qualquer comportamento meu que esteja ligado à produção do resultado") então é melhor esquecer a alteração desse resultado como objetivo! (e, por uma simples questão de eficiência, também não valerá a pena queixar-se do resultado, claro, pois não há nada que sinta poder fazer para o alterar, certo?).

Com este passo começamos a mover-nos na direção da real mudança, pois começamos a aproximar-nos de algo que poderá vir a ser a efetivamente alterado de forma prática! Isso já será tema das próximas lições. Preparad@ para o exercício?

Exercício

1. Para cada um dos resultados listados na lição anterior, determinar o seu comportamento ou comportamentos que geram ou influenciam o resultado!

2. Garantir que os comportamentos identificados são seus (e não de outros)

3. Garantir que os comportamento são descritos da forma mais clara possível, sem involver interpretações ou avaliações (pois a avaliação do comportamento já é dada pelo... resultado!)

Boa introspeção! 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 10

E pronto, agora sim, acredito que estamos preparados para entrar em AÇÃO!

Por onde vamos começar? Quando procuramos começar por vários assuntos ao mesmo tempo, é mais díficil mobilizar RECURSOS e manter o foco nas INTENÇÕES. Assim, sugiro que comecemos por fazer uma rápida análise dos nossos RESULTADOS atuais e os comparemos com as INTENÇÕES, trazendo nova clareza à ligação entre ambos.

Um RESULTADO (uma certa quantidade de dinheiro, um determinado peso, a descrição factual de um relacionamento) tem ausência de valor intrínseco. Não é bom nem é mau. É o que é. Apenas a sua comparação com uma escala de valores ou com um determinado objetivo ou com um conjunto de experiências passadas lhe pode dar uma certa valorização.

Vamos listar primeiros os nossos resultados, para depois perceber como os comparamos e finalmente decidir quais os que vamos querer impactuar primeiro com o nosso plano mágico.

O exercício de hoje requer concentração! O mais interessante vai ser conseguir listar resultados sem os julgar ou avaliar, apenas descrevendo-os. E só depois perceber como é que, para nós, assumem uma determinada qualidade, uma certa avaliação. Preparad@?

Exercício

1. Liste os principais RESULTADOS que está a obter AGORA nas áreas: física, emocional, mental, financeira, espiritual. Lembre-se que esta descrição não pode conter julgamentos ou avaliações! Depois de escrever a lista, releia com atenção e elimine o que possa ser considerado avaliativo
(ex: muito pesado ou 10 quilos a mais deve ser substituído pelo peso concreto; mau relacionamento com a filha deve ser substituído pela descrição factual de traços do relacionamento)

2. Perceba, para cada um dos RESULTADOS, qual o critério que utiliza para os avaliar (o peso ideal segundo o médico, o dinheiro ideal para poder pagar as despesas, o relacionamento quando comparado com o dos pais, etc)

3. Escolha, de todos os RESULTADOS listados quais os 2 que quer impactuar mais rapidamente. E prepare-se, pois vamos entrar em AÇÃO para os tornar mágicos!

E parabéns, já chegou à lição 10!


terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 9

E chegamos à nona lição do Curso. Tempo de dar os parabéns a todos os que se têm empenhado na leitura diária das lições e na execução dos exercícios! E tempo também de dar os parabéns a todos os que têm lido as lições apenas esporadicamente, ou que têm pensado sobre os exercícios apesar de não os fazerem, ou que acharam que não tinham tempo para fazer agora o Curso. Há um momento certo para tudo e aprender a respeitar isso faz também parte do conceito de Vida Mágica!

Hoje falamos sobre MODELOS. Quem são as pessoas que nos inspiram, cujas ações gostariamos de duplicar, cujas lições queremos incorporar na nossa vida? Quem são as pessoas que nos mostram ter acesso aos recursos que mais procuramos dentro de nós? Quem são as pessoas que dão os passos que nos mostram o caminho que queremos também seguir?

Um MODELO é uma pessoa que consegue de forma consistente gerar um resultado que também gostariamos de obter. A identificação de modelos é uma atividade que oferece direções ao nosso sistema. (Por oposição. também podemos identificar modelos negativos, pessoas cujos comportamentos ou resultados NÃO queremos duplicar. Do ponto de vista do funcionamento da mente, parece ser menos eficiente a seleção de modelos negativos, pois acabamos a colocar o nosso naquilo que NÃO queremos - isso será tema de outra lição, certamente, pela sua importância).

Quando selecionamos um modelo podemos fazê-lo mostrando que apenas consideramos aquela pessoa modelar numa área. Por exemplo, podemos achar que o nosso chefe é um modelo de liderança, embora não o consideremos um modelo na área da saúde.

O exercício de hoje serve para trazer clareza ao nosso processo de modelagem, precisamente através da escolha clara desses modelos!

Exercício

1. Selecione 1 ou 2 modelos para cada uma das seguintes áreas: física, emocional, mental, financeira, espiritual. (pode preferir outras áreas ainda mais específicas, escolha as que fizerem mais sentido para si)

2. Apresente a pelo menos uma pessoa a sua lista e especifique quais os comportamentos ou resultados de cada um dos seus modelos que gostaria de conseguir duplicar.

3. Se se sentir confortável, pode também partilhar esta escolha diretamente com os seus modelos (se tiver forma de o fazer) ou publicar a sua lista no facebook! A partilha pública é uma importante forma de compromisso!

Boas escolhas. Escolhas mágicas!

domingo, 13 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 8

O nosso curso já leva um terço e continuamos a equipar-nos para trazer Magia às nossas vidas.
Hoje partilho consigo uma das principais lições que aprendi na minha vida. É algo muito simples e que tem um potencial enorme. Quando corretamente aplicado, este princípio torna-nos mais leves, mais disponíveis, mais relaxados...

Ao longo da nossa vida vamos aprendendo estratégias, criando hábitos, condicionando comportamentos. E, progressivamente, podemos começar a descobrir que algumas coisas funcionam mesmo muito bem para nós e outras não funcionam. E também descobrimos que algumas coisas funcionam relativamente bem só que também têm algum lado menos bom. O que nos pode levar a procurar compensar esse lado menos bom. E começamos a ativar estratégias para podermos lidar com as nossas próprias estratégias! E podemos começar a adicionar complexidade progressiva às nossas vidas. Os anos vão passando e as estratégias vão-se acumulando...

Imagine, por exemplo, alguém que quer começar a ganhar dinheiro. Define como estratégia trabalhar por conta de outrém. Encontra um emprego que lhe permite ganhar o dinheiro que deseja. Por causa deste novo trabalho, decide comprar um carro para poder viajar em menos tempo até ao local do mesmo. Também investe num novo guarda roupa para se poder sentir mais confiante no local de trabalho. Descobre ao fim de algum tempo que acumula stress por causa do trabalho, pelo que começa a procurar atividades que lhe permitam criar equilibrio emocional. Ao fim-de-semana tem agora vontade de se divertir e também vontade extra de estar com a família, pois tem menos tempo para essas coisas durante a semana. Como tem mais stress, cria mais facilmente conflitos com as pessoas de que gosta, por ter menos paciência. O que faz com que procure fazer coisas para as compensar. Ah, e a relação com o chefe no trabalho começa a piorar, pelo que procura reunir-se com colegas para poder desabafar sobre o assunto. Descobre ainda que não gosta muito do trabalho, que tem muita pressão e começa a tornar-se demasiado rotineiro. Começa a dormir mal e a ter dificuldade em relaxar. Percebe onde isto vai dar? Por causa de uma estratégia simples a vida torna-se imensamente complexa!

Hoje é dia de SIMPLIFICAR! É que uma das formas de lidar com as algumas das nossas estratégias  é abandoná-las, deixar de as fazer! Tipicamente, quando confrontadas com esta ideias, muitas pessoas dizem "sim, mas"... O "mas" está relacionado com o facto de a estratégia nos dar originalmente algo de bom. Claro que podemos valorizar e manter isso e simplesmente confrontar diretamente o lado menos bom. Há quem se assuste com isto, pensando "isto quer dizer que para SIMPLIFICAR a minha vida vou deixar o meu emprego, a minha família, os meus hábitos"? Não necessariamente! Apenas quer dizer que posso olhar para a complexidade que criei com uma mentalidade de "como posso tornar isto mais simples e eficiente"!

Vamos SIMPLIFICAR?

Exercício

1. Faça uma listagem das coisas que trazem mais complexidade à sua vida (relações, compromissos, carreira, hóbis, etc)
2. Responda, para cada uma dessas coisas à pergunta "o que ganho ao fazer isto"? (para trazer para o seu consciente os benefícios originais da estratégia)
3. Responda, para cada uma dessas coisas, à pergunta "como posso simplificar isto?" (aceite as suas respostas e fuja ao "sim, mas"...)
4. Escolha pelo menos 2 coisas para implementar na próxima semana como meio de SIMPLIFICAR a sua vida! (e lembre-se que uma das formas de simplificar é... deixar de fazer!)


A Magia pode ser simples! Faça-a!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 7

Prontos para um pequeno grande passo rumo à Vida Mágica?

Quando estamos num processo de desenvolvimento pessoal podemos colocar toda a nossa atenção sobre... nós! Os nossos resultados, os nossos comportamentos, as nossas emoções, os nossos pensamentos... Curiosamente, uma das mais poderosas alavancas da Vida Mágica passa por colocar o foco no processo de desenvolvimento pessoal dos outros! Passo a explicar:

Quando prestamos atenção aquilo que os outros querem/desejam/necessitam encontramos com frequência pessoas que têm objetivos comuns ou que nos podem mostrar o que já fizeram (as suas valiosas experiências) ou que nos podem até permitir ganhar um novo prisma sobre a nossa própria vida.

Ao longo dos últimos anos, tenho tido a opotunidade de interagir no contexto de formação com dezenas de milhares de pessoas! Uma extraordinária oportunidade de aprendizagem. Quando no final de uma palestra ou formação agradeço a oportunidade que me deram, faço-o congruentemente e pensando no privilégio que é poder perceber o que as pessoas realmente querem, quais as suas histórias de vida e poder participar um pouco no exercício de criação de vidas mágicas.

Hoje é dia de de ativarmos a nossa ligação aos outros e aos seus objetivos. É dia de percebermos que estamos constantemente a influenciar as outras pessoas com o que fazemos e o que não fazemos. Com o que dizemos e com o que não dizemos! Estamos constantemente a AFETAR ou INFETAR a vida dos outros! A Vida Mágica acontece quando utilizamos os nossos recursos para criar resultados mágicos na nossa vida e, também, para AFETAR positivamente a vida daqueles que nos rodeiam!

Inadvertidamente, às vezes infetamos negativamente em vez de afetarmos positivamente! O próximo exercício é desenhado para ganharmos mais conscieência desse processo e criarmos a nossa Vida Mágica a partir de uma dinâmica de participação positiva nos contextos em que nos movemos.

Exercício

1. Faça uma lista das 3 pessoas que mais quer afetar positivamente
2. Para cada uma das pessoas, liste as 3 últimas influências claramente positivas e as 2 últimas influências negativas que teve sobre a vida delas. (procure considerar se a influência foi positiva ou negativa de acordo com o ponto de vista da outra pessoa!)
3. Envie uma mensagem, ou telefone, ou fale pessoalmente com cada uma dessas pessoas dizendo claramente "Eu quero ser uma influência altamente positiva na tua vida, diz-me quando é que consigo fazê-lo e também quando é que faço o contrário"!
4. Preste atenção ao que as outras pessoas lhe dizem de volta, sem fazer nenhum comentário ou apresentar justificações. A única coisa que pode fazer é pedir à pessoa para explicar melhor se tiver necessidade disso.
5. Agradeça e prepare-se para AFETAR positivamente ainda mais pessoas na sua vida!

A qualidade das nossas vidas depende diretamente da capacidade que temos de criar impacto positivo na vida dos outros. (se esta frase não ressoar dentro de si, pense um pouco nas razões para tal...)

Uma das maiores dificuldades em viver este princípio advém do facto de podermos "achar" que somos uma influência positiva (movidos por ótimas intenções) e o outro "achar" que não! E o que interessa, realmente, é o que o outro sente! Por isso é que às vezes infetamos aqueles que amamos!

Como desenvolvimento do exercício pode também pensar nas pessoas que mais @ afetam ou infetam a si. Qual será a intenção dessas pessoas? Será que podemos estar na infeções sem intenção? Uma boa questão para discutir com amigos no fim-de-semana!

Votos de uma lição mágica!

PS Lembre-se que pode ainda sugerir o curso a outras pessoas, temos tido novos participantes a entrarem todos os dias!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 6

E quando estavamos prestes a avançar... damos um passo atrás. Garanto que vai valer a pena!

Ontem começamos a equipar-nos um pouco melhor para a nossa caminhada aceitando o ponto de partida. Chegamos mesmo a dizer - minha proposta - que o ponto de partida é perfeito! (na realidade dizer outra coisa qualquer é indiferente, já que a vida atual continuará, agora, a ser o que é. E se é, porque não apelidá-la de perfeita? Esta questão é tão interessante e poderosa que bem merece a escrita de um livro só sobre o assunto).

Hoje vamos ativar outro princípio importante e que merece a nossa atenção: a GRATIDÃO! Antes de o despertamos, gostaria de lhe apresentar algumas ideias fundamentais sobre o tema.

Estar grato é uma forma de aceder a pensamentos que despoletam emoções positivas no contexto da Vida Mágica. Quando nos dizemos gratos, estamos a agradecer a alguém. Há quem goste de o fazer ao mundo, ao universo, a deus ou a alguém em particular. Proponho neste exercício que nos declaremos gratos a nós próprios!

Quando ativamos a gratidão podemos fazê-lo em relação a eventos ou pessoas. Isto tende a ser muito positivo e, no entanto, tem um pequeno desafio inerente. Quando digo a uma "entidade externa" que estou grato por algo posso estar, pela utilização do princípio da criação do contrário, também a dizer que não estaria grato se esse algo não existisse. Reflita um pouco sobre isto antes de se lançar ao exercício!

Exercício

1. Faça uma lista das 10 coisas, eventos ou pessoas pelas quais sente gratidão.
2. Agradeça a si própri@ por cada uma destas coisas "agradeço-me por x".
3. Ofereça-se a experiência de saborear cada uma destas frases, deixando que o sentimento de gratidão inunde o seu sistema.
4. Partilhe com uma ou mais pessoas esta listagem.
5. Perceba que, depois de ativar a gratidão, se pode sentir mais equipado para novas explorações da Vida Mágica!

A prática da GRATIDÃO é uma arte. E não necessita de ser altamente espiritual, pode ser uma prática mesmo muito... prática! Existem inúmeros estudos a demonstrar uma série de alterações bioquimicas no nosso sistema quando nos sentimos gratos. Claro que cada um de nós já o sabia, pois pode sentir essas alterações fazendo o exercício acima!

Sinto-me grato por saber que vai ativar hoje a sua GRATIDÃO! É mesmo mágico!
  

Uma ajuda poética à lição 5

  1. Um amigo meu, chamado João M, e que gosta de escrever sobre temas de desenvolvimento pessoal, enviou-me um texto que pode ajudar a lidar com a ideia de vida perfeita que mencioneu na lição 5. Espero que gostem, chama-se "Chamada para o Universo".
     
    Está lá? Universo?
    É só para agradecer.
    Por me dares o que preciso
    E não o que digo querer.

    Pois o que quero mesmo
    É aquilo de que preciso
    E apenas por falta de visão
    Pareço não o entender.

    Quando estou centrado
    Então fica claro
    Que a vida perfeita que levo
    Sou eu que até a mim a trago.

    Pois os desafios que atraio
    São os que me fazem crescer.
    Que é o que mesmo quero,
    E cá estou para beber.

    Assim te agradeço
    Com o meu cansado olhar
    Por sempre me guardares
    Aquilo que mais faz avançar.

    Pessoas, recursos, eventos
    Até mim chegam e vão.
    Na certa medida da minha viagem
    Até ao céu, do chão.

    Espero que este obrigado
    A atentos ouvidos chegue
    Pois por descansar anseio
    Antes da lição que se segue.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 5

Está na hora de partir. De onde estamos para onde queremos estar. Para o fazermos de forma verdadeiramente mágica, há que aprender a usar um dos pequenos grandes truques da magia...

Quando nos equipamos com as nossas INTENÇÕES, definimos um novo ponto, um novo local, um novo Universo. Gosto de lhe chamar o Universo alternativo a que queremos aceder. Este Universo é ligeiramente diferente do atual, pois nele as nossas intenções estão já materializadas. Quando colocamos o nosso foco nesse ponto futuro, por definição também criamos um estado de falta no ponto atual. Explico com um exemplo.

Imagine que define como intenção encontrar o amor da sua vida, ou emagrecer 10 quilos, ou ganhar mais 1000 euros por mês, ou encontrar um emprego de sonho.
Quando define esta intenção está a dizer que consegue conceber um mundo em que já tem essa intenção materializada.
Por comparação, também está a dizer que o seu mundo atual não tem essas coisas.
Esse sentimento pode até já estar muito presente (não tenho o amor, tenho 10 quilos a mais, ganho menos 1000 do que o que queria, não encontrei o emprego dos meus sonhos).
 Colocando o seu foco na falta que estas coisas lhe fazem, está a mobilizar os seus recursos em direção à... falta! Focar na falta atrai mais falta!

O que fazer? Como ultrapassar esta aparente contradição? Conheço muitas pessoas que se esforçam durante anos, lutando arduamente, para eliminarem esta falta da sua vida, atraindo sempre mais e mais falta!

Chegamos ao cerne desta lição 5. Para ultrapassar a falta vamos eliminá-la logo à partida, ativando um importante programa - a aceitação. Prepare-se para o exercício! Leia atentamente todos os passos e depois faça o exercício com os olhos fechados, lenta e pausamente. Aproveite para relaxar!

Exercício

1. Encontre o seu CENTRO, conforme trabalhado na lição anterior.
2. Respire calmamente, traga relaxamento progressivo a todo o seu corpo.
3. Repita internamente "a minha vida é perfeita como está, tudo o que experienciei até hoje na minha vida permitiu-me aprender o que tinha de aprender para chegar até aqui".
4. Observe a sensação de Aceitação e como se manifesta ao nível do corpo e do pensamento.

Este exercício, sendo muito simples, é imensamente poderoso. Poderá sentir dificuldades em aceitar o mantra que lhe proponho. Se para si fizer pouco sentido aceitar que a sua vida é perfeita, então estará a reconhecer que há coisas que lhe faltam para que possa fazer ser perfeita. Só que a sua vida, agora, é o que é! Apenas pode ser alterada no futuro! Ao aceitar a perfeição do presente prepara-se realmente para poder começar a criar coisas diferentes em vez de criar mais falta! Se necessário, releia a lição ou discuta-a com um amigo. Se for importante, coloque questões na minha página do facebook. E lembre-se, aceitar é um sinal de poder, não de resignação! É um sinal de que está tudo bem e de que pode criativamente focar os seus RECURSOS, com o seu CENTRO bem ativo, na materialização das suas INTENÇÕES!

Faça magia! 

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Vida Mágica - Ponto de Situação

Depois de 4 lições, é tempo de respirar fundo e dar consistência ao trabalho feito até agora. Muitas pessoas me enviaram mensagens a pedir um pouco mais de tempo para se poderem manter a par do ritmos destas lições. Assim, vamos fazer um intervalo extra de 24 horas e depois avançamos para a parte mais divertida do Curso: entrar em ação!

Sugiro o seguinte:

1) Aproveite para criar um quadro de objetivos, escrevendo as suas INTENÇÕES, lista dos membros do GRUPO DE INFLUÊNCIA, RECURSOS mais importantes e uma representação visual do CENTRO. Ao olhar diariamente para este quadro vai incrementar a sua ligação à Vida Mágica!

2) Partilhe o curso com pessoas que ainda não o iniciaram. Com a sua ajuda é possível realizarem rapidamente as primeiras lições e partilharem consigo esta experiência!

3) Repita o exercício do CENTRO. É um hábito diário fantástico!

Obrigado pela sua participação neste curso!

Juntos fazemos mais MAGIA!

domingo, 6 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 4

3 dias de curso, muitas centenas de mensagens e muita ação. É bom saber que tantas pessoas se estão a dedicar a sério a tornar 2013 em algo especial e... mágico!

Tempo de fazer um resumo:

Já temos INTENÇÕES!
Já temos GRUPO DE INFLUÊNCIA! (ou para lá caminhamos)
Já temos RECURSOS identificados!

Agora é tempo de encontrarmos o nosso CENTRO!

Sem estarmos centrados, os processos de desenvolvimento pessoal podem ser pouco eficientes e às vezes até nos afastam dos sítios onde queremos chegar... O que é o CENTRO e como se encontra?

O Centro é uma manifestação física do estado de atenção consciente (de que muito se fala em disciplinas como Mindfulness ou em Meditação). Pode ser num local do nosso corpo ou uma sensação generalizada em todo o corpo que acompanha a entrada num estado mental de alinhamento.

Vamos procurar chegar lá através de um exercício. Por favor, leia as instruções do exercício até ao final e depois execute com calma. As instruções são simples e saberá segui-las com os seus olhos fechados.

Exercício

1. Sente-se num local sossegado e onde pode manter-se sem perturbações durante 5 a 15 minutos.

2. Respire pausadamente e de forma confortável. Procure encher a barriga quando inspira e esvaziá-la quando expira. Verifique que esta forma de respiração induz um relaxamento mais rápido.

3. Feche os olhos. Continue a respirar pausadamente e coloque toda a sua atenção na inspiração e na expiração. Talvez seja mais fácil colocar a atenção nas narinas, ou na sensação do ar a passar na zona do peito, ou na barriga a mover-se ritmadamente. O que quer que seja que funcione para si, ótimo. Sinta o relaxamento a aumentar. Mais e mais.

4. Repita algumas vezes (5 a 10), internamente, de forma pausada "Eu estou no meu centro", "Eu estou no meu centro". Coloque a sua atenção no seu corpo. Onde se manifesta o centro? Algumas pessoas sentem o centro na zona do diafragma, outras na barriga, algumas no baixo ventre, outras no peito, algumas no pescoço, outras ainda na testa ou nos olhos. Onde quer que faça sentido para si, aceite! Uma das formas de perceber onde se manifesta o centro é colocar a sua mão sobre uma parte do corpo quando repete "Eu estou no meu centro". Em que parte do corpo fez mais sentido?

5. Mantenha-se aí o tempo que quiser. É uma sensação agradável e poderosa, não é? Quando achar bem, abre lentamente os olhos e termine o exercício.

Quando o CENTRO está ativado, os recursos internos são mais fáceis de disponibilizar. Nos próximos dias trabalharemos a ativação do centro em momentos chave do processo de criação da magia nas nossas vidas.

Para já, é tempo de fazer o exercício e beneficiar de uns minutos de puro CENTRO!

Vai sentir que é mágico!

sábado, 5 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 3

Já temos INTENÇÕES e já temos GRUPO DE INFLUÊNCIA!
Continuemos a equipar-nos para um processo de criação de uma verdadeira Vida Mágica.

Hoje é dia de nos focarmos nos nossos RECURSOS. E, sobretudo, gostaria de atrair o seu foco para os seus recursos internos. O que são? Gosto de pensar nos recursos internos como estados emocionais condicionados ou de fácil acesso e que consideramos positivos no processo de desenvolvimento. Talvez possamos assim falar de recursos como concentração, relaxamento, foco, persistência, confiança, determinação, esperança, otimismo, ou outros que façam mais sentido para si.

O mais importante, nesta lição é identicarmos os recursos que achamos que nos são mais úteis no caminho que definimos quando apontamos as nossas intenções. Um dos pressupostos operacionais da Programação Neuro Linguística (PNL) diz-nos que possuimos todos os recursos dentro de nós. A partir do momento em que olhamos para os recursos como estados emocionais ao nosso dispôr, rapidamente percebemos que todos eles são passíveis de serem feitos embora alguns possam estar momentaneamente indisponíveis (por exemplo, tenho a possibilidade de fazer "calma" e posso não conseguir aceder à mesma num determinado momento).

Assim, a questão básica em relação aos RECURSOS não é se os possuímos e sim se os temos disponíveis. Se não estão disponíveis ("não consigo concentrar-me", "não me foco o suficiente", "quero ser persistente") então há que aprender a disponibilizá-los. Isto será fulcral para o processo!

Exercício:

1. Liste os 5 principais recursos internos que quer ter disponíveis ao longo do seu processo de materialização das intenções.

2. De 0 a 10, qual o grau de disponibilidade de cada um deles? Se achar que estão pouco disponíveis (isto é, é difícil para si fazer os recursos ou estados emocionais) então prepare-se para os trabalhar em futuras lições!

3. Junte esta listagem à sua listagem das intenções (lição 1) e do grupo de referência (lição 2), se tiver oportunidade escreva tudo numa folha grande ou num quadro bem visível em casa ou no trabalho.

Tenha uma Vida Mágica! E continue atento às lições!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 2

Ora cá estamos nós prontos para o segundo passo rumo a uma Vida Mágica.

Depois de termos as intenções claras e definidas (ver lição 1), há que garantir que estamos em condições de iniciar o caminho rumo à concretização dos objetivos. E vamos fazê-lo sem stress, sem luta, sem sentimento de que há qualquer coisa de errado na nossa vida enquanto não tivermos as intenções materializadas em resultados.

Na realidade, a minha experiência como coach tem-me mostrado que esta é muitas vezes a barreira número 1 no caminho para uma Vida verdadeiramente Mágica! Quando queremos tanto algo que nos parece que esse algo nos falta agora... colocamos a nossa atenção na falta. Ora isso apenas atrai... mais falta! O processo que proponho é ligeiramente diferente:

Está tudo bem
E
temos um conjunto de intenções.
(É só isso. E que "só"!)

Depois de definidas as intenções, está na hora de identificarmos os recursos que nos vão ser úteis nesta caminhada. É que transformar intenções em resultados é um processo. Não é propriamente "magia" no sentido do ilusionismo. É "magia" no sentido em que todo o processo humano é mágico quando permite uma positiva transformação da vida e do mundo!

Um dos recursos mais importantes que podemos ter ao nosso dispôr é um poderoso GRUPO DE INFLUÊNCIA. O grupo de influência é formado pelas pessoas que afetam (on infetam...) a nossa energia e que possibilitam (ou limitam) novos resultados.

Quando o grupo de influência é formado por pessoas que têm uma visão limitada da vida, que acreditam pouco na capacidade da pessoa fazer a diferença, que acham que os nossos resultados são sobretudo um produto do incontrolável, então os nossos resultados tenderão a seguir um padrão limitado e escasso.

Por outro lado, quando o grupo de influência é formado por pessoas que têm uma visão abrangente da vida, que acreditam na capacidade da pessoa fazer a diferença, que acham que os nossos resultados são sobretudo um produto das nossas ações, então os nossos resultados tenderão a seguir um padrão crescente e abundante.

Exercício:

1. Faça uma listagem das pessoas que maior influência têm sobre si e sobre os seus comportamentos/ações, pessoas cuja opinião tende a criar maior impacto emocional sobre si.

2. Escolha agora o grupo de influência que realmente quer ter em 2013. Despeça as pessoas cuja influência negativa não lhe interessa. Convide novas pessoas cuja influência acha que vai apreciar!

(não necessita de despedi-las da sua vida! Apenas do grupo, ok? Escolha o grupo de influência, ame a família e amigos. São grupos diferentes e com objetivos diferentes, que convém diferenciar com clareza! Por exemplo, nem todos os meus familiares fazem parte do meu grupo de influência e nem todas as pessoas do meu grupo de influência são sequer minhas amigas!)

3. Comunique (por escrito, pelo telefone, pessoalmente) às 5 pessoas mais importantes do seu grupo que foram convocadas para o seu GRUPO DE INFLUÊNCIA 2013!

Rumo a uma vida mágica!


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Vida Mágica - lição 1


Prontos a embarcar na viagem mágica deste início de 2013? Aí vamos nós!

Uma das intenções deste Curso Online é criar uma base sustentada de desenvolvimento pessoal para todos os participantes. Com quase 2000 pessoas a fazerem o curso, provenientes dos quatro cantos do mundo e com níveis de conhecimento muito variados, procurei que a abordagem seja suficientemente simples para quem nunca explorou Programação Neuro Linguística (PNL) e Coaching e suficientemente rica para quem já tem experiência na utilização destas tecnologias.

Esta primeira lição (a primeira de 21) é sobre um dos meus temas favoritos: a INTENÇÃO!

Quando estudei PNL com o grande mestre John Grinder, fiquei muito interessado no "intention frame" ou enquadramento da intenção. É que, na experiência humana, as coisas só ganham significado e valor de acordo com a intenção que as precede. A intenção cria a ação. É uma espécie de alinhamento ou orientação que oferecemos ao nosso próprio sistema. Quase tudo na nossa vida se altera em função das intenções que definimos. Alteram-se os pensamentos, alteram-se os estados emocionais, alteram-se os comportamentos, alteram-se os resultados.

Qual é a tua intenção? Nesta vida, neste ano, neste dia, neste momento?

Depois de ter trabalhado com muitos milhares de pessoas, sinto-me habilitado para dizer que este é o primeiro passo de um sólido processo de desenvolvimento pessoal.

A maior parte das pessoas consegue responder facilmente a esta questão? Da minha experiência, não! Também é certo que a maior parte das pessoas não está a fazer este curso e a refletir sobre estas questões!

Muitos dos participantes fizeram chegar-me, por vários meios, os seus três principais objetivos para 2013. Isto permitiu-me construir um mapa alargado das zonas de principais interesse. Nesta primeira lição, gostava de alargar este exercício, condicionando o alargamento destas intenções.

Assim, como primeiro exercício gostava de lhe propôr o seguinte (em dois passos e a serem realizados nas próximas 24 horas):

1. Escrever quais as intenções (de forma mais específica e pormenorizada possível, escritas na positiva e com linguagem simples, clara e direta) para as seguintes áreas, escolhendo dentro de cada uma o que for mais relevante para si:

a) área física: corpo, saúde, energia, estética
b) área emocional: relacionamentos, auto-relacionamento, atividades de lazer
c) área mental: carreira, estudos, gestão do tempo, hóbis
d) área financeira: dinheiro, relação com o dinheiro
e) área espiritual: família, natureza/religião/etc.

2. Partilhar com pelo menos uma pessoa quais as intenções para 2013. Também pode utilizar uma ferramenta de interação social (como o Facebook) para incrementar este processo se se sentir à vontade com isso. Garanta, porém, que partilha com pelo menos uma pessoa a sua lista. Peça-lhe 5 minutos de atenção e leia com determinação as suas intenções.

Lembre-se que a principal razão que leva as pessoas a procrastinarem, adiando as suas tarefas, é dizerem que não têm tempo para as realizar. Acredito que faz parte do grupo de pessoas que consegue fazer diferente. Que consegue realizar estes dois passos durante o próximo dia, nem que tenha de dormir menos uns minutos, ou encurtar uma refeição, ou adbicar de alguns minutos de entretenimento. Isto é mesmo importante. Sem intenção, não há desenvolvimento!

Tenha um exercício mágico!